Max Harry Weil

Presidente Fundador da Sociedade Americana de Terapia Intensiva

Max Harry Weil, médico que ajudou a inventar unidade de terapia intensiva, morre aos 84

Max Harry Weil, foi um médico que ajudou a fundar a especialidade de medicina de cuidados intensivos e elucidar as estratégias para o tratamento dos pacientes mais doentes hospitalizados, morreu 29 de julho em sua casa em Rancho Mirage, na Califórnia Ele tinha 84 anos e tinha câncer de próstata. Dr. Weil passou a maior parte de sua carreira profissional na University of Southern California, em Los Angeles, onde permaneceu na faculdade 1958-1981. Mais tarde, ele mudou sua organização de pesquisa, o Instituto de Medicina Intensiva, para Palm Springs, Califórnia, e, mais recentemente, em Rancho Mirage. O trabalho do Dr. Weil está no hospital e laboratório contribuiu para uma longa lista de idéias que levaram à melhoria dramática na sobrevida de pessoas com infecções graves, insuficiência cardíaca congestiva e trauma. Ele também ajudou a entender, aperfeiçoar e popularizar a ressuscitação cardiopulmonar. Entre os recursos utilizados  agora como padrão de medicina em hospitais , ele ajudou a criar a unidade de cuidados intensivos, o carro de parada que traz equipamentos de reanimação para cabeceira dos doentes, o "laboratório Rápido," que fornece resultados de laboratório em questão de minutos, a medição do ácido lático no sangue como uma maneira de determinar se os órgãos estão recebendo oxigênio suficiente, e o monitoramento computadorizado de pacientes criticamente enfermos. Ele teve uma influência incrível no atendimento ao paciente nos Estados Unidos ", disse Henry Masur, chefe de medicina de cuidados intensivos no National Institutes of Health. Dr. Weil é também reconhecido com precursor do tema  "Cuidados  intensivos" ou Terapia Intensiva para descrever o conjunto de conhecimentos e equipamentos necessários para salvar pacientes em estado grave. Uma de suas idéias mais importantes foi a necessidade de uma unidade que tinha apenas pacientes criticamente doentes e pessoas especialmente treinados para cuidar deles - uma equipe que vai muito além do médico, incluindo os enfermeiros especialmente treinados e farmacologistas. ''Ele foi um dos primeiros a reconhecer que havia algo de especial nesses pacientes ", disse Clifford S. Deutschman, um médico da Universidade da Pensilvânia escola de medicina e presidente eleito da Sociedade de Medicina Intensiva. "Mais do que ninguém, ele reconheceu isso, exigia um modelo médico diferente de tudo que jamais alguém tinha visto." No final dos anos 1950 e 60, Dr. Weil era parte de um pequeno grupo que os médicos perceberam que pacientes com pressão de sangue perigosamente baixa - uma condição conhecida na medicina como "choque" - tinham altas taxas de mortalidade. Entre as razões que eles não sobreviveram é que o choque tem muitas causas, e os médicos , muitas vezes,não sabiam o que fazer. Choque mata porque não há sangue suficiente fluindo para os órgãos e impossibuilita de enviar oxigênio e eliminar dióxido de carbono e resíduos. O choque pode ser causado por infecção bacteriana fulminante, sangramento, desordens hormonais ou danos cardíacos graves. Ele é tratado com infusões de fluidos intravenosos, drogas que contraem os vasos sangüíneos ou fazem o coração bombear em situaçãomais difícil, assim como os tratamentos que visam o tratamento da causa. Investigações do Dr. Weil com o choque em pacientes e animais de laboratório, bem como eventos fisiológicos associados, ajudou a levar a melhores tratamentos.

Dr Max Weil é Presidente Fundador da Sociedade Americana de Terapia Intensiva em 1970 ( Mandato 1971 a 1972 ), seguido por Peter Safar.

À SCCM

'' Sem dúvida Dr Max Weil foi um grande ícone da Emergência e Terapia Intensiva. Atribuímos a ele a terminologia e definição do ambiente-UTI. Foi precursor da mais importante sociedade internacional em UTI, a SCCM ( Society of critical care Medicine ) - a Sociedade Americana de Terapia Intensiva. Grande intensivista, destacou-se no estudo do choque, reanimação e educação na emergência. Um profissional que deixa a sua marca na história da UTI internacional como cientista, intelectual e educador. Em nome de todos os sócios da SOBRATI, registramos com profundo pezar seu falecimento. '' Dr DF.

 

Washington Post - Adaptado Site MedicinaIntensiva